Casimiro de Abreu

Descrição Geral – Os principais atrativos turísticos da região de Casimiro de Abreu são rios, cachoeiras e mar. O município ainda conta com seis Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), que têm caráter perpétuo e garante a preservação da Mata Atlântica.

Geologia O morro de São João, ponto geológico de interesse da região, é constituído de rochas alcalinas. Os geocientistas acreditam que há dezenas de milhões de anos, enquanto a Placa Sul-Americana afastava-se da Africana, o território do Estado do Rio de Janeiro esteve sobre um ponto fixo e muito quente, localizado a grandes profundidades no interior da Terra, os “hot spots”. Segundo esse modelo, um “hot spot” pode dar origem a uma série de vulcões alinhados, com idades diferentes, à medida que as placas se movimentam sobre ele. No caso do Morro de São João, apesar de sua forma de cone vulcânico, os geólogos não conseguiram identificar a presença de rochas que indicassem a ocorrência de erupções vulcânicas na superfície, ocorrendo apenas as rochas cristalizadas a grandes profundidades,provavelmente devido a forte erosão que “arrasou” a topografia da região. Além disso, o embasamento da região é formado pelo Complexo Região dos Lagos que tem como principal litologia os ortognaisses.


PRINCIPAIS GEOSSÍTIOS:

N°18: MORRO DE SÃO JOÃO E CAMINHOS DE DARWIN
Localização: 22º35’27.11” S; 41º 59’42.02” O
Descrição: Uma linda vista do Morro de São João descortina-se da Avenida Beira-Rio, onde existe uma placa dos Caminhos Geológicos e dos Caminhos de Darwin. Este painel trata do contexto de formação das rochas do Morro de São João, formado por rochas ígneas ricas em sódio e potássio (alcalinas) há 60 milhões de anos. Apesar de ser frequentemente associado a um vulcão, por sua forma arredondada, vista em imagem de satélite, suas rochas mostram que se consolidaram em profundidade. Se um dia foi um vulcão, milhões de anos de erosão apagaram estes vestígios. Sugere-se um passeio turístico de barco ao longo do rio São João, quando se chega bem próximo ao morro. O píer de embarque localiza-se quase ao lado do painel dos Caminhos Geológicos. Este local é, também, um sítio histórico com um casario colonial preservado. Segue um trecho do diário de Charles Darwin sobre Barra de São João, onde passou nos dias 11 e 20 de abril de 1832. “Passamos por várias aglomerações de mata densa. Senti-me indisposto, com um pouco de calafrios e enjôo. Cruzei a barra de São João de canoa, ao lado de nossos cavalos. […] Viajamos até escurecer.”

Deixe seu comentário: