Casimiro de Abreu

Descrição Geral – Os principais atrativos turísticos da região de Casimiro de Abreu são rios, cachoeiras e mar. O município ainda conta com seis Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs), que têm caráter perpétuo e garante a preservação da Mata Atlântica.

Geologia O morro de São João, ponto geológico de interesse da região, é constituído de rochas alcalinas. Os geocientistas acreditam que há dezenas de milhões de anos, enquanto a Placa Sul-Americana afastava-se da Africana, o território do Estado do Rio de Janeiro esteve sobre um ponto fixo e muito quente, localizado a grandes profundidades no interior da Terra, os “hot spots”. Segundo esse modelo, um “hot spot” pode dar origem a uma série de vulcões alinhados, com idades diferentes, à medida que as placas se movimentam sobre ele. No caso do Morro de São João, apesar de sua forma de cone vulcânico, os geólogos não conseguiram identificar a presença de rochas que indicassem a ocorrência de erupções vulcânicas na superfície, ocorrendo apenas as rochas cristalizadas a grandes profundidades,provavelmente devido a forte erosão que “arrasou” a topografia da região. Além disso, o embasamento da região é formado pelo Complexo Região dos Lagos que tem como principal litologia os ortognaisses.


PRINCIPAIS GEOSSÍTIOS:

MORRO DE SÃO JOÃO E CAMINHOS DE DARWIN
Localização: 22º35’27.11” S; 41º 59’42.02” O
Descrição: Uma linda vista do Morro de São João descortina-se da Avenida Beira-Rio, onde existe uma placa dos Caminhos Geológicos e dos Caminhos de Darwin. Este painel trata do contexto de formação das rochas do Morro de São João, formado por rochas ígneas ricas em sódio e potássio (alcalinas) há 60 milhões de anos. Apesar de ser frequentemente associado a um vulcão, por sua forma arredondada, vista em imagem de satélite, suas rochas mostram que se consolidaram em profundidade. Se um dia foi um vulcão, milhões de anos de erosão apagaram estes vestígios. Sugere-se um passeio turístico de barco ao longo do rio São João, quando se chega bem próximo ao morro. O píer de embarque localiza-se quase ao lado do painel dos Caminhos Geológicos. Este local é, também, um sítio histórico com um casario colonial preservado. Segue um trecho do diário de Charles Darwin sobre Barra de São João, onde passou nos dias 11 e 20 de abril de 1832. “Passamos por várias aglomerações de mata densa. Senti-me indisposto, com um pouco de calafrios e enjôo. Cruzei a barra de São João de canoa, ao lado de nossos cavalos. […] Viajamos até escurecer.”

RIO ALDEIA VELHA
Localização: 22°27’52” S; 42°18’21” O (divisa com Silva Jardim)
Descrição: O rio Aldeia Velha, que corta a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Fazenda Bom Retiro, entre os municípios de Casimiro de Abreu e Silva Jardim, representa um geossítio fluvial de alta relevância e paisagem monumental. A RPPN foi a primeira a ser instalada no estado do Rio de Janeiro (1993), teve seu Plano de Manejo aprovado em 2014 e possui 494,3 hectares de florestas primárias e em regeneração, sendo refúgio de muitas espécies ameaçadas de extinção. Destaca-se por sua Geodiversidade representada por diferentes rochas trazidas pelo rio ou por movimentos de massa no passado e que se depositam às margens do rio Aldeia Velha, nascentes e diferentes ambientes de sedimentação. Este rio apresenta, de forma didática, três diferentes processos fluviais. O primeiro deles, na parte alta do curso d’água, domina a erosão e transporte dos sedimentos nesse leito que tende a ser retilíneo e encachoeirado. Com a intensa ação da gravidade, pode-se dizer que nessa fase do rio a energia é alta. O segundo é quando o rio encontra a baixada, nas proximidades da sede da RPPN. Nessa parte, pelo relevo passar rapidamente para uma planície, há uma diminuição na energia, que possibilita a deposição dos sedimentos que vinham sendo carregados pelo fluxo d’água. Assim, depositam-se sedimentos muito grossos decorrentes do transporte fluvial e dos deslizamentos de solo e blocos rochosos, que podem ser vistos nas margens do rio, onde se acumulam e podem ser identificados materiais com composição diversificada, correspondendo aos diversos tipos existentes na bacia hidrográfica. O depósito resultante dessa fase é denominado leque aluvial, que são depósitos em sopés de áreas montanhosas distribuídos em formato de um leque aberto quando vistos de cima. No terceiro processo, quando o rio já se encontra na planície, a área é sujeita a inundações periódicas e o rio é caracterizado por um canal sinuoso, denominado meandrante. Os meandros, como são denominadas as curvas do rio, evoluem com passar do tempo. Inicialmente, conforme a água vai fluindo, ela escava a parte côncava do canal e deposita sedimentos na parte convexa, fazendo com que a curvatura vá aumentando até que o meandro é abandonado, não fazendo mais parte do fluxo principal do rio. Como forma de parceria entre nosso projeto e a RPPN Bom Retiro, e seguindo o que está estabelecido em seu Plano de Manejo, elaboramos um painel interpretativo, inaugurado durante o II GeoDia (10/06/2019), que trata do rio Aldeia Velha para ações de ecoturismo e educação ambiental, da mesma forma que apoiamos a preservação desta área tão especial.

Deixe seu comentário: